The Intercept Brasil destaca perigos para o jornalismo na pandemia

The Intercept Brasil destaca perigos para o jornalismo na pandemia

O site The Intercept Brasil (TIB) reuniu em 18/4 notícias que mostram o impacto da pandemia do coronavírus nas redações de veículos jornalísticos no Brasil e ao redor do globo. Segundo nota enviada aos assinantes, lembra que, além de problemas econômicos, na audiência e no conteúdo, as empresas enfrentam também ataques frequentes de chefes de Estado críticos à imprensa, como Donald Trump nos Estados Unidos e Jair Bolsonaro no Brasil.

O TIB destaca os impactos da crise econômica em grandes
veículos norte-americanos, como BuzzFeed e ESPN; os problemas enfrentados por
veículos brasileiros, como a rádio Bandeirantes, que suspendeu o contrato de
seus comentaristas; o aumento da já significativa crise enfrentada pela Editora
Abril; e o possível corte no salário de funcionários de empresas sediadas em
São Paulo e Rio de Janeiro, como Folha, Estadão, O Globo, Valor Econômico e Editora
Globo, entre outras.

Segundo o site, o jornalismo e a imprensa como um todo estão
em risco em meio à pandemia da Covid-19 pois “é mais fácil para um governo
antidemocrático como o de Jair Bolsonaro dobrar empresas de mídia em
dificuldades financeiras. Bolsonaro odeia a imprensa. Odeia jornalistas porque
eles não dizem o que ele quer. A crise pode ser a oportunidade para que gente
como ele consiga que façam isso. Ou que simplesmente deixem de falar, por falta
de condições de sobreviverem”.

Destaca também que esse problema não ocorre exclusivamente
no Brasil: “Há centenas de políticos assim mundo afora, sonhando com
jornalistas e empresas de jornalismo fracos o suficiente a ponto de só
conseguirem dizer amém”.



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta