Pública denuncia Transparência Internacional por ações em favor da Lava Jato

Pública denuncia Transparência Internacional por ações em favor da Lava Jato

Bruno Brandão (esq.) e Deltan Dallagnol (Crédito: Agência Pública)

A Agência Pública fez uma reportagem denunciando uma suposta “aliança” entre a ONG Transparência Internacional (TI) e operação Lava Jato. Mensagens no Telegram entre o procurador Deltan Dallagnol e Bruno Brandão, diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil, mostrariam que nos últimos anos a TI agiu para defender publicamente a Lava Jato e seus protagonistas dentro e fora do Brasil, por meio de entrevistas, contatos com a imprensa e publicação de notas de apoio.

Segundo a reportagem, as conversas revelam que Dallagnol e Brandão tinham uma relação muito próxima e que o procurador sempre recorria ao diretor-executivo da TI para promover a imagem da Lava Jato. Entre os exemplos, mensagens indicando que em 2017 Dallagnol pediu ajuda para obter apoio internacional para a operação. Brandão sugeriu uma pesquisa elaborada pela TI com a opinião de investidores estrangeiros sobre a operação, se ela era boa ou não para a economia. “Duvidaria que um investidor olhando o médio e longo prazo diria que não”, teria escrito Brandão em uma das mensagens.

Questionada, a ONG teria declarado que o estudo não foi feito. Em 2018, porém, Brandão publicou uma coluna no Valor Econômico com o título Legado de combate à corrupção será positivo para a economia.

Em resposta à matéria da Pública, a Transparência Internacional escreveu que “dialoga e coopera sistematicamente com agentes públicos, sociedade civil, jornalistas investigativos, entre outros. É natural que, na consecução de sua missão institucional, tenha estabelecido parceria institucional com o MPF e colaboração com as Forças-Tarefa da Lava Jato, Greenfield, Amazônia e outras”.

Leia a reportagem da Pública na íntegra.



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta