O coronavírus e os veículos de comunicação – XV

O coronavírus e os veículos de comunicação – XV

Brasil lidera desinformação sobre vítimas de Covid-19 no mundo

O Brasil detém o recorde mundial em peças de desinformação sobre o total de casos e mortes por Covid-19. Desde o início da pandemia até 8/6, plataformas de checagem produziram ao menos 34 verificações de peças de desinformação questionando esses dados − quase um quinto dos 149 conteúdos desse tipo analisados por plataformas de checagem de todo o mundo no período. Entre os desmentidos estão alegações de fraude para inflar os números divulgados e comparativos equivocados de estatísticas da Covid-19 com outra fonte oficial.

O segundo lugar no ranking global de contestação às estatísticas ficou com os Estados Unidos. Por lá, foram produzidas 24 verificações ligadas ao assunto. As informações falsas sobre os números do novo coronavírus circularam em 39 outros países, mas em nenhum deles a marca de sete conteúdos desmentidos foi ultrapassada.

Ou seja, Brasil e Estados Unidos lideram com muita folga − um indicativo de que esse foi um tema preferencial na desinformação nesses dois lugares, que ocupam o segundo e primeiro lugares na lista de casos confirmados no mundo, respectivamente, de acordo com painel de monitoramento da Universidade Johns Hopkins. (Saiba +)

Agência Lupa e o combate à desinformação

A agência Lupa estreou coluna na Folha de S.Paulo sobre a desinformação a respeito da Covid-19 no Brasil e no mundo. As análises que apresenta são resultado da associação encabeçada por IFCN e LatamChequea, com material traduzido para português pela agência.

Com isso, é possível criar conhecimento sobre as estratégias de desinformação a respeito da pandemia, comparando as fake news sobre a doença em outros países e aqui: quais são os temas mais comuns? Por que certas teorias conspiratórias “pegam aqui” e não no exterior e vice-versa? O que há por trás de uma notícia falsa aqui e lá fora? A desinformação no Brasil compara-se à de outros países? E constata que o Brasil lidera, seguido dos Estados Unidos, uma vergonhosa lista de países que mais produzem desinformação sobre números da pandemia.

E mais…

Eduardo Tessler, titular da consultoria Midia Mundo, publicou no Meio&Mensagem artigo afirmando que a situação dos veículos de comunicação é bastante grave, mas que existem soluções. “Só o que está proibido é ficar esperando o milagre”, diz ele. Confira!

Como os poetas e suas mentes estão reagindo à pandemia? Para mostrar que a arte rompe o isolamento, o jornalismo da TV Cultura leva ao ar a série A poesia vence a pandemia, que traz entrevistas inéditas sobre o desenvolvimento do processo criativo na quarentena. As reportagens especiais podem ser vistas no Jornal da Tarde, a partir das 12h, e no Jornal da Cultura, a partir das 21h15, bem como nos canais da TV Cultura em Facebook, Twitter e YouTube.

Roberta Montagnini

A fotógrafa Roberta Montagnini, especialista em fine art, está lançando na internet conteúdo e vídeos gratuitos onde dá dicas da profissão na pandemia: “A maioria dos vídeos é em inglês, para atingir um público de várias nacionalidades e também pelo fato de eu viver fora do Brasil e trabalhar na maior parte das vezes com pessoas que não falam português. Contudo, estou agora gravando também em português e já tenho recebido muitos feedbacks positivos sobre a iniciativa”.

Os vídeos abordam desde a parte técnica de edição de imagens até a questão mais focada nos negócios: “No meu canal do YouTube pretendo ajudar as pessoas não apenas a se aperfeiçoarem na arte, como também a se tornarem empreendedores e entender de fotografia na parte de negócios. Então, abordo desde como fazer a fotografia ser algo rentável, tabela de preços, os primeiros passos de como começar nessa carreira, funções da câmera e como escolher as configurações certas de acordo com o ambiente”.

Em conjunto com outras fotógrafas, Roberta tem feito parte do desafio Pass the camera, que divulga o trabalho e o perfil nas redes sociais de cada uma delas: “O objetivo é criar oportunidades em meio à pandemia para que as pessoas conheçam o trabalho de cada uma dessas profissionais, e sigam partilhando o vídeo de divulgação, o que neste momento é mais importante do que nunca”.

As aulas online podem ser acessadas no YouTube e o desafio, no Facebook.

Em entrevista ao Meio&Mensagem, Antonio Guerrero, vice-presidente de Jornalismo da Record TV, disse que há “uma narrativa dominante de um alarmismo absurdo” na imprensa em relação à cobertura da pandemia. “Levar informação de qualidade, com credibilidade e sem alarmismo. Isso é o que define, pra mim, a cobertura da Record nessa pandemia”, destacou o executivo. (Veja+)

Na comunicação corporativa

Dasa lança guia sobre cobertura da Covid para jornalistas

A bowler, que atua como consultoria e agência de marketing e comunicação da Dasa desde 2018, lança um guia informativo para apoiar o trabalho da imprensa na cobertura do novo coronavírus. O foco são jornalistas não especializados em saúde, mas que precisam produzir notícias com fontes confiáveis. Natalia Cuminale, profissional especializada na área, ajudou a elaborar o conteúdo. O download do material pode ser feito no site da Dasa.

“Muitas redações tiveram que deslocar seus repórteres de outras coberturas para escrever sobre temas complexos”, explica Natalia. “O papel dos jornalistas nesse processo de tradução da informação é fundamental para que a população esteja bem informada. O jornalismo em tempos de pandemia é a conexão da sociedade com a medicina”.

Mais informações com Cristiane Pinho, Juliana Annunciato ou Camila Sampaio (e-mails formados por [email protected]).

E mais…

Cristina Panella publicou artigo em que afirma que esta é a hora de ouvir como os stakeholders reavaliam sua relação com as empresas no novo normal. “A análise da reputação das empresas é componente fundamental às estratégias de comunicação, marketing e desenvolvimento humano”, diz ela. “Sempre com os mesmos objetivos: o fortalecimento da marca e da imagem que, cumulativamente, sustentam a reputação. É nessa época de pandemia que se torna importante colher a percepção de cada um dos stakeholders, o que garantirá o diagnóstico aprofundado de cada público, adotando uma visão transversal para compreender a imagem da empresa ou instituição consolidada a partir da nova situação social. A análise desses dados trará o insumo para o planejamento dos próximos meses”. Confira a íntegra!

Internacional

Desinformação contribui para aumentar mortes

Um grupo global de médicos assina uma campanha da Avaaz que alerta sobre os perigos das fake news para a pandemia de Covid-19. Segundo o texto, a desinformação contribui diretamente para o aumento no número de óbitos por coronavírus. O grupo apresentou evidências a parlamentares britânicos de como as notícias falsas sobre a doença afetam os infectados.

A campanha tem a assinatura de cerca de dois mil profissionais de saúde, que pedem aos veículos de mídia que “corrijam o registro de informações erradas sobre saúde (…), alertando e notificando todas as pessoas que viram ou interagiram com informações errôneas em suas plataformas e compartilhando correção bem projetada e verificada de fato de forma independente”.

Meenakshi Bewtra, professora assistente de medicina e epidemiologia da Universidade da Pensilvânia, declarou que as fake news sobre o coronavírus causam um aumento em “práticas imprecisas e perigosas, bem como uma reação contra a ciência válida e os cientistas que defendem os fatos”.

Segundo Duncan Maru, epidemiologista e médico do Instituto Arnhold de Saúde Global, alguns governos demoraram a agir de forma eficaz pois acreditaram em notícias falsas e/ou não comprovadas. Ele destaca também o aumento no uso de “remédios caseiros”, cuja eficácia não é comprovada, e que foram disseminados justamente por causa das fake news: “Como resultado, vi pacientes tarde demais para os cuidados de que precisam para sobreviver”. (Com informações da ANJ)

Outras iniciativas

A Fenaj enviou a inscrição de 30 trabalhos brasileiros para concorrer ao concurso Espírito Indomável, promovido pela Associação Chinesa de Jornalistas, que premiará fotos e microvídeos sobre ações positivas relacionadas à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Ao todo, serão escolhidos dez vencedores, que receberão certificados e serão convidados para uma viagem à China.

O Senai Empresa oferece consultoria gratuita para auxiliar microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas com estratégias de posicionamento digital para minimizar os impactos da pandemia, ajudando marcas e produtos a não perderem espaço no mercado. A consultoria, de quatro horas, é totalmente online, com dois atendimentos, um em marketing digital e outro em comunicação visual. O projeto integra as ações do programa Sebrae Orienta, um pacote antiefeitos do novo coronavírus. Interessados devem fazer inscrição neste link.

O vírus versus nós

Estamos reproduzindo charges sobre a Covid-19 publicadas na exposição O vírus versus nós, em cartaz no site da Associação dos Cartunistas do Brasil. A desta semana é do francês Pierre Ballouhey, que tem publicado seus trabalhos em diversos veículos de seu país, além de The Guardian e The New Yorker. É também presidente da France Cartoons.

“Estou confinado lá dentro. Acho que tenho o direito de fazer um pouco de decoração, né?”



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta