Morre a fotógrafa Vânia Toledo, referência na área de Cultura

Morre a fotógrafa Vânia Toledo, referência na área de Cultura

Vânia Toledo (Crédito: Tiago Queiroz / Estadão)

Morreu nesta quinta-feira (16/7), aos 75 anos, em São Paulo, a fotógrafa Vânia Toledo. Ela estava internada no hospital Santa Casa e teve complicações por causa de uma infecção urinária.

Vânia é referência em fotografia sobre cultura e artes em geral, tendo sido uma das primeiras a registrar a vida noturna paulistana. Nascida em Paracatu (MG), em 1945, foi para São Paulo em 1961 cursar Ciências Sociais na USP. Trabalhou em veículos de imprensa nacionais e internacionais, como Vogue, Claudia, Veja, IstoÉ, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, Interview, Time e Life.

Entre os diversos trabalhos ao longo de sua carreira, destaca-se o registro da passagem do autor espanhol Fernando Arrabal por São Paulo, na época da montagem de Cemitério de Automóveis (1968), além de importantes encenações como O Balcão (1969), Macunaíma (1978), Hair (1968), Fala baixo senão eu grito (1969), O arquiteto e o imperador da Assíria (1970), Beijo no Asfalto (1970), Seu tipo inesquecível (1970), Os rapazes da banda (1971), Alícia que delícia (1977), Doce Deleite (1981), O Mistério de Irmã Vap (1988) e A vida é sonho (1991). Produziu também capas de livros, discos e calendários.

Com informações do Estadão.



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta