Dida Sampaio, do Estadão, é agredido covardemente por bolsonaristas no DF

Dida Sampaio, do Estadão, é agredido covardemente por bolsonaristas no DF

Momento em que Dida Sampaio é derrubado no chão e agredido por apoiadores de Jair Bolsonaro

Em mais um capítulo dos ataques que profissionais da imprensa vêm sofrendo por apoiadores de Jair Bolsonaro – e do próprio presidente -, o repórter fotográfico do Estadão Dida Sampaio, foi agredido covardemente durante manifestação realizada neste domingo (3/4), em frente ao Palácio do Planalto.

Durante a cobertura do ato, em que o presidente atacou o STF e o Congresso Nacional, Dida foi derrubado por duas vezes e chutado no chão por manifestantes. Além dele, o motorista do jornal, Marcos Pereira, também foi agredido, enquanto outros profissionais da imprensa foram empurrados e ofendidos verbalmente.

Acionada por repórteres da Folha de S.Paulo que também cobriam a manifestação, a Polícia Militar do Distrito Federal se negou a apartar a confusão.

Um dos mais premiados repórteres fotográficos do Brasil, Dida Sampaio acumula em sua carreira alguns dos principais reconhecimentos jornalísticos, entre eles os prêmios Esso, Vladimir Herzog e Petrobrás, duas vezes cada, e o internacional SIP.

Imagem “Lava Jato Planalto” rendeu a Dida o Prêmio Esso de Fotografia, em 2015.

Em uma de suas imagens mais célebres e premiadas, o jornalista flagrou a ex-presidente Dilma Rousseff passando com sua bicicleta em frente a um Lava Jato.



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta