A imprensa esportiva e o coronavírus (VI)

A imprensa esportiva e o coronavírus (VI)

Foto: Shutterstock/Reprodução

Por Victor Félix, da equipe de J&Cia

Como último capítulo desta série sobre os impactos do coronavírus na imprensa esportiva, não poderia deixar de abordar o setor televisivo de esportes, que mudou drasticamente com a pandemia. A partir do momento em que os campeonatos foram suspensos, as tevês do País tiveram que revisar todo o seu conteúdo esportivo, uma vez que jogos e análise de resultados, que lhes davam muita audiência, não aconteciam. Consequentemente, uma queda no número de telespectadores foi inevitável.

Os espaços dos jogos foram substituídos por conteúdo produzido à distância, como lives, debates e especiais, mas talvez um dos diferenciais da TV esportiva neste momento seja o uso de reprises de jogos históricos, clássicos, conquista de títulos, entre outros. Sobre o assunto, J&Cia conversou com Renato Ribeiro, diretor de conteúdo do Esporte da Globo, que contou como foi esse processo de reformulação de conteúdo na emissora.

Renato Ribeiro (Crédito: Reprodução / TV Globo)

Em primeiro lugar, ele destacou que a equipe segue trabalhando na redação, mas com um número reduzido de pessoas, e tomando os devidos cuidados para evitar o contágio. A maior parte dos profissionais está em home office. Além disso, segundo ele, cerca de 80 profissionais foram cedidos a outras editorias para reforçar a cobertura do coronavírus: “Desde o início da pandemia, a Globo adotou medidas voltadas para a segurança de seus funcionários e isso, claro, incluiu a equipe do Esporte. Apesar de as competições esportivas estarem suspensas, mantivemos nosso compromisso de levar a emoção do esporte aos fãs de diferentes modalidades”.

Renato também explicou que alguns programas, como o Redação SporTV e o Seleção SporTV, passaram a ser produzidos de forma remota, com os apresentadores em suas casas e convidados entrando por vídeo. Já outras atrações, como o Bem, amigos e o Troca de Passes, seguem com equipes presenciais muito enxutas, trazendo as últimas notícias sobre esportes na atualidade.

No que se refere ao uso de reprises no horário de jogos, explica que, “graças ao nosso extenso acervo e a acordos firmados com diferentes entidades esportivas internacionais, estamos investindo em reprises de momentos históricos do esporte, seja em Copas do Mundo, Jogos Olímpicos e em outras competições importantes. Acreditamos que a história do esporte está repleta de exemplos de superação que podem ser inspiradores neste momento tão difícil”. Ele citou a Faixa Especial do SporTV, atração criada especialmente para esse período, que exibe jogos históricos com narrações e comentários inéditos. Já na TV aberta, a Globo segue investindo em conquistas da Seleção Brasileira de Futebol, corridas marcantes do ídolo de Fórmula1 Ayrton Senna e, mais recentemente, em conquistas relevantes dos times nacionais. No próximo fim de semana (domingo, 31/5), será exibida a conquista da Libertadores pelo Palmeiras contra o Deportivo Calli (Colômbia), em 1999. A audiência, segundo Ribeiro, tem sido alta: “Os resultados de audiência, engajamento e repercussão têm sido bastante positivos”.

No Globoesporte.com, ele explicou que o foco é na interação com o público, com quizzes, jogos de memória e enquetes históricas: “Foram criados também dois programas para o Digital: o Caioba Game Show, um talk show de Caio Ribeiro com jogadores e ex-jogadores, exibido ao vivo; e o GE Divide Tela, com entrevistas remotas”.

Outro projeto da Globo foi o FC: Futebol em Casa, torneio de PES 2020 (jogo de futebol virtual) entre jogadores de times brasileiros. O evento teve uma cobertura semanal do programa Globo Esporte e contou com os comentários do youtuber Muuh Pro. A final foi exibida em 23 de maio. O projeto foi realizado com o objetivo de, nas palavras de Renato Ribeiro, “reaproximar ídolos do futebol e torcedores”. É possível destacar também que o campeonato evidencia a alta nos e-Sports e no universo dos games como um todo durante a pandemia.

Para finalizar, Renato Ribeiro disse que a emissora está atenta à retomada dos eventos esportivos. Em 9/5, o UFC Combate, canal da Globo voltado a lutas, transmitiu o UFC 249. Vale lembrar que o campeonato alemão retornou em 16/5, e o Globoesporte.com está cobrindo os jogos e analisando os resultados.



Fonte: Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta