Não é de hoje que a visão dos brasileiros em relação à gastronomia japonesa vem mudando. Para além do sushi e do sashimi, os tupiniquins estão aprendendo a apreciar (e se apaixonar) também a culinária quente oriental, rica em sabores, aromas e ingredientes saudáveis. Não é à toa, que o povo japonês tem a maior expectativa de vida do planeta.

“A comida japonesa caseira é a tradução do comfort food. São pratos simples, com ingredientes da estação, em pequena quantidade e bastante variada, que alimentam o corpo e a alma”, ressalta a chef Marlene Fukushima, proprietária do buffet Hanayori, que cozinha “desde menina”, e ministra palestras sobre culinária japonesa caseira.

Nos restaurantes, esses pratos típicos do dia a dia podem ser encontrados no horário do almoço com o nome de teishoku, em que o gohan (arroz japonês sempre quentinho), missoshiru (sopa de soja) e tsukemono (conserva de pepino, gengibre e pimenta) são itens fixos e os demais variam.

Mas, também é possível replicar essas receitas em casa e você, caro leitor, não precisa ser nenhum chef ou especialista. “O ingrediente fundamental é o afeto. É essencial cozinhar com dedicação, com muito amor e carinho. Pois a nossa emoção é transmitida para a comida”, revela Marlene.

Segundo a chef, o gohan é um dos pratos mais difíceis de preparar, mesmo só utilizando água e arroz, sem nenhum tempero, o prato tem seus segredos na hora do cozimento. “O grão tem que estar inteiro, não pode estar amassado, nem passar do ponto. A quantidade de água e o tempo de cozimento varia conforme o tipo de arroz e a marca”, explica.

Outro ingrediente que não pode faltar é o tofu, queijo de soja. “O tofu é um complemento alimentar na gastronomia japonesa. É utilizado em diversas receitas, vai bem com qualquer prato”, revela Pedro Kinjo, proprietário do restaurante Kampai Okinawa, e também tem uma empresa que fabrica o tofu okinawano.

Mas, antes de preparar as receitas é preciso encontrar os ingredientes. “Para fazer uma comida gostosa tem que ter produtos de qualidade”, conta Marlene. “Para as receitas japonesas, as melhores matérias-primas estão nas mercearias orientais, que oferecem tanto ingredientes de produção nacional, que atualmente têm uma ótima qualidade, quanto produtos importados do Japão e de outros países”, completa a chef.

Pelas mercearias orientais

Apesar de alguns supermercados já oferecerem novos espaços para os molhos, temperos e demais ingredientes da culinária asiática, para comprar produtos específicos ou encontrar variedades de certos alimentos, as mercearias ou empórios orientais ainda são as melhores opções. Nesses locais sempre é possível esbarrar em uma novidade ou encontrar todos os ingredientes necessários para reproduzir em casa as receitas da terra do sol nascente.

Além da variedade de alimentos, as mercearias também costumam oferecer bebidas, panelas de arroz, porcelanas e utensílios domésticos típicos do dia a dia dos povos asiáticos.

Se antes esses espaços eram quase exclusividade do tradicional bairro oriental da Liberdade, hoje é possível encontrar mercearias orientais em diversas regiões de São Paulo, e muitas vezes com mais variedades de produtos a preços mais competitivos.

A seguir, confira receitas simples e saborosas para preparar uma deliciosa refeição oriental em casa, e no final da matéria, um guia completo das principais mercearias da cidade de São Paulo.

Botando a mão na massa

Para os que desejam aprender a cozinhar receitas típicas orientais, a Mundo Ok conversou com alguns chefs e reuniu dicas de preparo de pratos bem tradicionais da culinária oriental. Receitas simples e práticas que podem ser reproduzidas em casa. Separe os ingredientes e prepare essas delícias para um almoço em família, um jantar a dois ou com os amigos.

Anchova no Yakizakana

Ingredientes:

  • 1 kg de filé de anchova com pele  • 1 ½ colher (sopa) de sal • ½ xícara (chá) de saquê mirin
  • ½ colher (sopa) de gengibre ralado • 8 colheres (sopa) de nabo ralado • shoyuà gosto

Modo de preparo: Coloque o peixe em uma peneira com a pele voltada para baixo e polvilhe 1 colher (sopa) de sal uniformemente. Coloque a peneira com o peixe em uma vasilha e reserve durante 1 hora na geladeira. Após esse período, tempere com saquê mirin e deixe marinando na geladeira por mais 15 minutos. Em seguida, seque a umidade com papel toalha e faça cortes decorativos na pele. Salpique o restante do sal sobre a pele. Em uma frigideira, aqueça um fio de óleo, grelhe a parte da carne por 8 minutos, em fogo médio, vire o peixe e grelhe por mais 5 minutos até dourar. Sirva o peixe com gengibre, nabo ralado e shoyu à gosto. Legumes refogados ou salada são bons acompanhamentos.

Missoshiru

Ingredientes:

  • 3 xícaras (chá) de água • ½ envelope de caldo de peixe ou ½ cubo de caldo de galinha • 2 colheres (sopa) de pasta de soja • 150 g de tofu em cubos pequenos • Cebolinha picada a gosto

Modo de preparo: em uma panela média esquente a água. Quando a água estiver fervendo, diminua o fogo, acrescente o caldo de peixe e a pasta de soja. Misture rapidamente para dissolver e por último adicione o tofu. Desligue o fogo. Porcione em cumbucas pequenas individuais e acrescente a cebolinha por cima. Sirva em seguida.

Refogado de tofu com acelga

Ingredientes:

  • acelga corta em quadradinhos
  • tofu em cubinhos
  • alho amassado
  • sal a gosto
  • pó de peixe bonito moído

Modo de preparo: em uma panela refogue a acelga, tempere com sal, alho amassado e pó de peixe moído a gosto. Por último acrescente o tofu em cubinhos e refogue mais um pouco. Sirva em seguida.

Kinpira gobô (bardana)

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de óleo de soja • 200 g de gobô cortado à Julienne  • 20 g de cenoura cortado à Julienne  • 1 colher de sopa de açúcar • Shoyu • Mirin • Gergelim tostado

Modo de preparo: aqueça o óleo e refogue o gobô e a cenoura. Quando estiver ao dente, acrescente shoyu, açúcar e mirin. Misture bem. Apague o fogo. Finalize salpicando gergelim por cima.

Yakissoba

Ingredientes:

  • macarrão para yakissoba • óleo • peito de frango e carne bovina em cubos ou fatias finas (ou a proteína que preferir) • verduras e legumes picados: acelga, repolho, couve flor, brócolis e cenoura • cogumelos champignonfatiados (opicional) • shoyu a gosto
  • saquê mirin
  • alho picado a gosto
  • gengibre ralado a gosto para aromatizar
  • uma pitada de açúcar

Modo de preparo: cozinhe o macarrão para que fique “al dente”, escorra a água e reserve. Em uma frigideira grande ou panela wok, aqueça o óleo e coloque as carnes para refogar. Acrescente o alho e o gengibre. Em seguida, refogue as verduras e legumes, iniciando pelos mais duros. Depois acrescente os cogumelos. Junto o macarrão e acrescente o shoyu, a pitada de açúcar e o saquê mirin a gosto. Misture tudo e sirva em seguida. 

Oshiruko (sobremesa)

Ingredientes:

Caldo:  • 200 g de azuki escolhido  • 1,5 litros de água filtrada • 150g de açúcar • 1 pitada de sal

Dango:  • 100 g de farinha de arroz glutinoso (shiratamako) • 80 ml de água fria filtrada

Modo de preparo:

Caldo: coloque a água e o azuki na panela de pressão. Baixe o fogo após fervura. Cozinhe por 15 minutos e acrescente o açúcar e o sal. Depois de levantar fervura aguarde uns 2 min e apague o fogo.

Dango: coloque a farinha de arroz glutinoso numa tigela grande e vá́ acrescentando água aos poucos até́ dar o ponto: nem seco, nem molhado e que não grude na mão. Fazer bolinhas de aproximadamente 7g e achatar. Coloque o caldo de azuki em uma tigela e os dango por cima. Sirva quente.

Participaram da matéria:

Oficina de Comida Caseira Japonesa
Palestrante: Chef Marlene Fukushima
Próxima turma dia 22 de outubro de 2017
Das 8h às 14h
Valor: R$ 290,00 (inclui apostila de receitas, ingredientes e almoço)
Inscrições: cursos@kaminaricomunicacao.com.br
Informações: 11. 97130-3335

Kampai Okinawa
Rua Nhandeara, 120 – Vila Carrão
Tel.: 11. 2614-2529

Restaurante Nori Delivery
Rua Juno, 102 – Vila Carrão
Tel.: 11. 2941-7900 ou 2941-0977
www.noridelivery.com.br

COMPARTILHAR
Artigo anteriorOkinawa Festival
Próximo artigoRevista Mundo OK 113