O Caminhão do Meu Pai

0
129

O curta, uma coproduçãoBrasil-Vietnã, tem direção do brasileiro Mauricio Osaki e participa da Mostra competitiva Première Brasil do Festival do Rio 2013

Premiado em festivais internacionais, o curta-metragem ‘O Caminhão do Meu Pai’ chega ao Brasil para participar da Mostra competitiva Première Brasil do Festival do Rio 2013. Primeira coprodução entre o Brasil e o Vietnã da história, o filme é dirigido pelo nipo-brasileiro Mauricio Osaki, de 32 anos.

Cinema1

O curta narra a história de Mai Vy, uma garotinha vietnamita que tem um dia ruim na escola e tem de passar o dia com o pai, que dirige seu caminhão pelas estradas do Vietnã, onde transporta agricultores pelos campos de arroz do país. O pai a nomeia sua assistente e Vy passa a recolher o dinheiro dos passageiros. Tudo vai bem até que ela descobre uma segunda atividade de seu pai. É então que percebe que certo e errado são conceitos amplos, tão vastos quanto às planícies de sua terra.

‘O Caminhão do Meu Pai’ (Xe tảicủabốno original) foi todo rodado no norte do Vietnã, em Hanói, e nas cidades vizinhas.Apesar de incomum a decisão de rodar um curta no Vietnã, a ideia surgiu da experiência do diretor na Ásia. “A Universidade de Nova Iorque tem parte do campus na Ásia, na cidade de Cingapura, eu estudei por lá, e sempre viajávamos pelos países próximos para rodarmos filmes. E foi no Vietnãque eu me identifiquei, senti uma proximidade muito grande com o Brasil da minha infância”, revela Osaki.

O curta possui em seu elenco e equipe técnica profissionais de vários países como Brasil, Vietnã, Estados Unidos, Tailândia e Taiwan. Em sua equipe brasileira, o curta conta além de Osaki na direção, roteiro e produção, com Pierre de Kerchove na direção de fotografia e produção, Flavia Guerra na assistência de direção e coprodução, e Michele Agnes compositora. E na vietnamita, tem diversos profissionais de sucesso do cinema asiático.

É estrelado pela pequena atriz Mai Vy, que na época das filmagens tinha apenas nove anos, e TrungAnh, ator de grande prestígio no Vietnã. “A escolha de elenco foi muito difícil, pois para o papel do ‘pai’ eu encontrei um ator maravilhoso, ele faz parte de um grupo tradicional de teatro em Hanói e ama desafios de atuação. Mas, para o papel do filho eu via garotos todos os dias, mas nenhum me chamou a atenção. Até que uma atriz me apresentou uma garotinha chamada ‘Mai Vy’, eu gostei muito da forma como ela era ‘durona’ e sensível ao mesmo tempo. Eu sabia que ela traria alma ao personagem”, conta o diretor.

Dificuldades que não foram encontradas só na seleção de elenco, mas também durante as filmagens. A equipe enfrentou inúmeros desafios, entre eles o rigoroso inverno vietnamita, já que o curta foi rodado em dezembro e janeiro, sem falar nas diferenças geográficas, linguísticas e culturais da equipe, que exigiram organização e planejamento estratégico.Cinema6

Segundo o diretor, ele tentou criar por meio do filme uma experiência. “A minha vivência viajando pelo Sudeste Asiático. Espero que as pessoas possam embarcar nesta pequena grande viagem também”, ressalta.

A princípio o filme só será exibido nos Festivais de Cinema, já que, infelizmente, “os curtas ainda ficam confinados a eles”, revela Osaki. “Gostaria de exibir o filme em TVs a cabo e Televisão aberta, mas há poucos programas dedicados ao formato. Quando estiver em São Paulo, também gostaria de realizar uma exibição no bairro da Liberdade”, promete.

Osaki se formou em Audiovisual pela Universidade de São Paulo e trabalhou muitos anos como assistente de montagem e em paralelo dirigiu filmes de curta-metragem. Em 2013, além do ‘O Caminhão do Meu Pai’, finalizou o roteiro de um longa-metragem, está rodando um documentário no Vietnã e tem o projeto de rodar um filme na China. Mais informações sobre esses e outros trabalhos do diretor, no site www.lupifilms.com.

Festivais e Prêmios

– 63º Berlinale (Festival de Berlim): Mostra Competitiva Generation – fevereiro/2013;

– 30º BusanInternational Short Film Festival (Coreia): Melhor Filme – maio/2013;
– NYU TischAsiaFirstRunFilm Festival –: Primeiro Prêmio, Prêmio para destaque em: Direção, Roteiro, Edição e ator (TrungAnh);
– Palm Springs Short Fest – Palm Springs: Melhor Filme de Estudante de Escola dos E UA – junho/2013;
– Festival Internacional de Cine de Huesca-Spain – junho/2013;
– 15º TelAviv International Student Film Festival – junho/2013;
– Festival desfilmsdu Monde-Montreal – setembro/2013;
– Festival do Rio 2013: Mostra competitiva Première Brasil – setembro/2013.